Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
No dia em que se assinala o 5º aniversário do referendo sobre o aborto (2007), a Federação Portuguesa pela Vida divulgou um estudo sobre a prática do aborto em Portugal nos últimos anos.  Os resultados do estudo podem ser consultados clicando aqui.


As principais conclusões que gostaríamos de destacar são as seguintes:

1. Desde 2007 realizaram-se em Portugal mais de 80 mil abortos legais “por opção da mulher”;

2. A reincidência do aborto tem vindo a aumentar consideravelmente. Em 2010, houve 4600 repetições de aborto, das quais mil representaram duas ou mais repetições;

3. As complicações do aborto legal para a mulher têm vindo a aumentar todos os anos, registando-se mesmo uma morte em 2010 (facto que não acontecia desde 1994);

4. A intensidade do aborto é maior nas mulheres mais instruídas, com idades compreendidas entre os 20 e os 35 anos;

5. Desde o primeiro ano da implementação da lei houve um aumento de 30% no número de abortos por ano (15 mil no primeiro ano e 19 mil nos últimos anos);

6. Desde os anos 80, Portugal acumula um défice de 1.200.000 nascimentos, necessários para assegurar a renovação das gerações e a sustentabilidade do País. Desde 2010 que esse gap não é compensado pela emigração.

7. Os dados do aborto fornecidos pela Direção Geral de Saúde têm vindo a perder transparência e rigor: não há relatórios semestrais desde 2009 e a informação contida nos relatórios é menor desde 2007.

Os resultados do estudo podem ser consultados clicando aqui.

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Estudo “O aborto em Portugal desde o referendo de 2007”
Marcado em: